Logo
My Journal
Blog

Timeline

Blog

Liberdade de escolha nos bares e refeitórios do Serviço Nacional de Saúde

Pontos de vista e opiniões…. com as quais não concordo porque continuo a acreditar firmemente que a melhor pessoa para defender os meus interesses…. SOU EU. -“Diamantino Ribeiro”

Apesar de todos os esforços do Estado e profissionais de saúde, as pessoas continuam a fazer más escolhas alimentares, mas algumas pessoas querem um governo que não tente condicionar essas escolhas.

É com tristeza, enquanto cidadã e sobretudo como profissional de saúde, que assisto aos movimentos contra as medidas do Estado para tornar a sociedade mais saudável.

O que seria de esperar é que a própria população portuguesa usasse a informação alimentar para fazer escolhas mais apropriadas. Seria também de esperar que as instituições que representam o expoente máximo nas áreas da educação e promoção da saúde (estabelecimentos escolares e instituições de saúde), fizessem as opções mais saudáveis para todos os que as frequentam, desde alunos, docentes, funcionários, profissionais de saúde, doentes, utentes, etc., sem que tal fosse imposto. Por forças de natureza superior (interesses financeiros, pressões para esforços de contenção económica, falta de opções competitivas no mercado, etc) ou simplesmente por falta de interesse dos dirigentes, a verdade é que esse caminho não tem sido o escolhido e o que se tem assistido é a um crescendo da doença e a uma diminuição da saúde pública. Sim, porque a par do conhecimento e da informação, a saúde (e a doença) também caminham, mas a velocidades diferentes.

Ler mais na fonte.

Leave A Comment
You must be logged in to post a comment.